Justiça solta advogado preso em Santarém acusado de tentativa de homicídio

Desembargadora concedeu habeas corpus a Osmando Figueiredo nesta quinta-feira (14). Ele foi preso em junho de 2017.

 Fonte ; Dominique Cavaleiro, G1 Santarém

Osmando Figueiredo (Foto: Dominique Cavaleiro/G1 Santarém)

Osmando Figueiredo (Foto: Dominique Cavaleiro/G1 Santarém)

A desembargadora Maria de Nazaré, do Tribunal de Justiça do Pará, concedeu habeas corpus na tarde desta quinta-feira (14) ao advogado Osmando Figueiredo, preso acusado de tentativa de homicídio em Santarém, oeste do Pará.

O pedido de habeas corpus foi feito pela defesa do acusado. O advogado foi preso em junho de 2017, após quebrar medida protetiva que o proibia de se aproximar da sua ex-esposa.

Segundo o advogado de defesa, Alexandre Paiva, ele vai responder ao processo em liberdade e vai cumprir medidas cautelares. “Ele não pode beber, frequentar festas e nem se aproximar da ex-mulher e da vítima Lázaro Gilson”, contou.

Em julho de 2017, Osmando Figueiredo conseguiu na justiça o benefício da prisão domiciliar. Até então, o advogado estava recolhido no quartel do Corpo de Bombeiros, já que a penitenciária de Santarém não possui sala de estado maior.

Nesta sexta-feira (15) o advogado Osmando Figueiredo participa da audiência de instrução e julgamento no Fórum de Santarém. Esta será a primeira vez que o acusado e a vítima estarão frente a frente após o crime, ocorrido em junho de 2017 em via pública.

Entenda o caso

Um homem identificado como Lázaro Gilson, de 43 anos, foi ferido com um golpe de faca na região do braço esquerdo.

Testemunhas disseram à polícia que o advogado José Osmando Figueiredo desceu do seu veículo e atacou a vítima com spray de pimenta. Depois, pegou a faca e tentou contra a vida de Lázaro, que se defendeu.

A ex-mulher do advogado, Elayne Castro, também procurou a delegacia para comunicar o registro de uma ocorrência contra o ex-marido. Ela e Lázaro foram agredidos quando saíam de um show realizado em um shopping da cidade. Segundo ela, a ação criminosa foi encomendada pelo ex-marido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *