Barco bate em pedra e passageiros são retirados às pressas em porto improvisado de Santarém

Embarcação também estava carregada com mercadorias, que foram retiradas após constatação de um buraco no casco. A suspeita é que o vento forte e a correnteza tenham provocado o incidente.

Barco estava aportado no porto improvisado quando bateu em uma pedra no fundo do rio (Foto: Geovane Brito/G1)

Barco estava aportado no porto improvisado quando bateu em uma pedra no fundo do rio (Foto: Geovane Brito/G1)

Um barco bateu em uma pedra enquanto estava atracado na manhã desta terça-feira (5) no porto improvisado em frente à Praça Tiradentes em Santarém, no oeste do Pará. A embarcação estava carregada com mercadorias e passageiros. Para evitar mais incidentes e diminuir o peso, as pessoas foram retiradas do local assim como alguns produtos.

O barco “Julibel 2012” iria sair às 13h de Santarém com destino ao município de Terra Santa. A suspeita é que a forte ventania e a correnteza tenham contribuído para a batida.

O taxista Luiz Ferreira iria voltar para casa após tentar fazer alguns exames médicos, mas por causa do acidente ele decidiu permanecer em Santarém. “Quando eu cheguei aqui vi a agonia, acho que aconteceu na hora da saída. Não conversei com ninguém [do comando], só conversei com as pessoas e elas me falaram que bateu em um poita da balsa e furou o casco. Vou voltar para a casa de apoio”, contou.

Bomba de sucção foi usada para retirar a água que entrava no barco (Foto: Geovane Brito/G1)

Bomba de sucção foi usada para retirar a água que entrava no barco (Foto: Geovane Brito/G1)

Quando o incidente aconteceu, Raimundo Leocádio de Menezes estava na embarcação com a esposa. O casal tinha saído de Belo Horizonte e iria para Nhamundá fazer uma visita a alguns familiares. “Estávamos todos aqui no barco, chegamos aqui por volta das 10h e depois do almoço tivemos a notícia que tinha furado o casco. Foi um corre corre, foi assustador. Nunca pensei que passaria isso na minha vida, graças a Deus ela estava atracada”, disse.

Por telefone, uma representante da empresa proprietária do barco informou que as primeiras medidas adotadas foram para controlar a entrada de água no casco e preservar as mercadorias que ali estavam. Em relação às passagens vendidas, Karol Carvalho informou que haverá reembolso.

Fonte G1 Santarém

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *