Bombeiros fazem buscas superficiais ao fiscal do porto de Juruti que desapareceu no rio

 

Este é o terceiro dia de buscas ao servidor. Raimundo Farias sumiu no rio no dia 13 de dezembro após escorregar e bater com a cabeça.

A operação para encontrar o fiscal do porto de Juruti que desapareceu no Rio Amazonas no dia 13 de dezembro continua nesta sexta-feira (15) no município. Os militares do 4º Batalhão de Bombeiro Militar (4GBM) e bombeiros de Parintins (AM) mudaram a estratégia de busca, visto que já faz mais de 72 do desaparecimento de Raimundo José de Sousa Farias, de 59 anos.

De acordo com o órgão, as buscas estão sendo feitas de forma superficial, ou seja, às margens dos rios, pois há possibilidade do corpo ter boiado. Até então a operação consistia em mergulhos próximo ao local onde o servidor tinha sumido. Lanchas da Capitania Fluvial de Santarém e voluntários auxiliam nos trabalhos.

Nos primeiros dias as buscas foram feitas até às 18h, momento que ainda há visibilidade. Na quinta-feira (14) a operação foi intensificada pelos militares do 4ºGBM, Capitania Fluvial, mergulhadores contratados, órgãos municipais, além de populares.

O acidente

Enquanto o fiscal do porto iria fazer uma vistoria em uma embarcação, ele escorregou na balsa onde os barcos aportam, bateu com a cabeça e caiu na água. O fato aconteceu por volta das 6h de quarta-feira. O servidor municipal ainda chegou a retornar à superfície e minutos depois sumiu. Um dos passageiros da embarcação aportada viu o momento da queda, mas não sabia nadar. Ele avisou os tripulantes que logo iniciaram as buscas.

Ainda na quarta-feira os militares da Capitania e 4º GBM se deslocaram de Santarém a Juruti, assim como Bombeiros e um mergulhador de Parintins (AM).

 

FONTE G1 Santarém, Pará

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *