Barco é apreendido com quase 2 toneladas de mapará no defeso, no interior de Belterra

Agentes ambientais abordaram a embarcação após denúncias. O proprietário foi multado e o pescado distribuído a moradores da região da Flona.

O pescado estava em um barco do tipo geleira, na margem de um lago (Foto: Divulgação/ICMBio)

O pescado estava em um barco do tipo geleira, na margem de um lago (Foto: Divulgação/ICMBio)

Uma operação do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) apreendeu quase duas toneladas de peixes da espécie mapará, que estão na fase de reprodução, o chamado período do defeso, quando a pesca também é proibida.

Após denúncias, fiscais do órgão saíram e diligência desde a madrugada deste sábado (3) pelas comunidades Itapaiuna e Iatapuama, que ficam na região da Floresta Nacional do Tapajós (Flona), em Belterra, Região Metropolitana de Santarém, no Pará.

Na chegada, os agentes ambientais flagraram a embarcação tipo geleira escondida em um lago na comunidade Itapuama. Na abordagem, foi comprovada a pesca ilegal do mapará. Também foram apreendidos 600 kg da espécie dourada.

A embarcação foi apreendida e o proprietário, por ser réu primário, ficou como fiel depositário da embarcação. A multa aplicada foi de R$ 20 reais por cada quilo de peixe e mais R$ 700 pela ação do dano ao meio ambiente.

Pescado foi distribuído para moradores de comunidades da Flona  (Foto: Divulgação/ICMBio)

Pescado foi distribuído para moradores de comunidades da Flona (Foto: Divulgação/ICMBio)

Segundo o ICMBio, todo o pescado foi doado para famílias que vivem nas comunidades Cametá, Pinhel, Ianduru e Samauma, também na Flona.

O período do defeso de oito espécies de peixes na região começou em novembro de 2017 e segue até março deste ano. Nesse período, a pesca está proibida para espécies como: pacu, jatuarana, pirapitinga, aracu, fura calça, mapará, curimatá e branquinha.

Fonte 👇 G1 Santarém

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *