Criança de 11 anos desaparece em mata e é encontrada desorientada em Oriximiná

Um menino de 11 anos desapareceu dentro da mata e ficou perdido por quase 12 horas na comunidade Salgado, na região do Rio Cuminã, em Oriximiná, no oeste do Pará. A criança sumiu no início da noite de sexta-feira (29) e foi encontrada desorientada por volta das 7h deste sábado (30).

Uma força-tarefa foi montada pela equipe de bombeiros civis do município, que foi acionada pela família às 22h30 e seguiu para a comunidade. Moradores e os bombeiros fizeram as buscas, mas por não encontrarem o menino, as encerraram às 5h. A operação seria retomada com quando o dia ficasse mais claro.

De acordo com o chefe da brigada municipal, Marivan Carvalho, a suspeita era de que o garoto tivesse caído no rio, visto que a última pessoa que o viu tinha repassada a informação aos bombeiros.

Criança tinha um hematoma na mão direita quando foi encontrada — Foto: Bombeiros Civis de Oriximiná/Divulgação

Criança tinha um hematoma na mão direita quando foi encontrada — Foto: Bombeiros Civis de Oriximiná/Divulgação

“Descartamos a hipótese de afogamento porque ele sabia nadar. As pessoas deram falta dele bem rápido. Como tivemos outros casos de pessoas que tiveram um tipo de amnesia e ficaram desorientadas, procuramos na mata”, disse.

Ao retomar as buscas às 7h, o menino surgiu do meio do mato com um ouriço de castanha nas mãos, desorientado e com um hematoma na mão direita como se alguma coisa o tivesse prendido por muito tempo.

Força-tarefa foi montada para que o menino de 11 anos fosse encontrado na comunidade Salgado — Foto: Bombeiros Civis de Oriximiná/Divulgação

Força-tarefa foi montada para que o menino de 11 anos fosse encontrado na comunidade Salgado — Foto: Bombeiros Civis de Oriximiná/Divulgação

Por estar com febre e para verificar o quadro clínico, o menino foi levado ao hospital municipal. Marivan conversou com o garoto, porém as informações eram desencontradas. “Ele imaginava que estava em lugares que era impossível estar”, completou.

Após ser avaliado por médicos e receber medicação, o menino voltou para casa. As orientações repassadas aos foram para que os cuidados fossem redobrados com o garoto.

Fonte G1 Santarém Pará

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *